“better than cheesecake”

Da volúpia, do desejo, da manipulação natural que se exerce quando se nasce com o dom!


Pin-ups Df: a realização da idealização do que alguns imaginavam ser a representação de uma mulher particular e naturalmente atraente; Constituem-se num tipo leve de erotismo, até juvenil. quase mesmo inocente. Revelam-se como gueixas, com ar descontraído de lolitas e pose de mulher. A atitude é marca característica dessas moças que são verdadeiros pitéis (better than cheesecake)!

Várias belezas diferentes com um Q em comum! Mas, que é impossível definir…

As pin ups, lolitas, gueixas, tem aquele ar de diversão, sem vulgaridade, sem maldade, coisa que poucas mulheres conseguem ter. E isso independe da idade, tem meninas que acabam de sair das fraldas e só no andar (descalças, com vestinho rodado cor-de-rosa) transpiram atitude e beleza com singeleza e simplicidade. Em compensação tem mulheres que mesmo com melhor make-up, com o melhor Dolce e Gabbana, vestindo Prada não passam de mulheres comuns, até bonitas mas comuns…

Esse é o Q das lolitas, pin ups, gueixas e etc.: Simplicidade! Elas não precisam de nada, nenhum artifício, nenhuma máscara, nenhuma pintura. Elas simplesmente são assim, sem forçar!

Ref.: Crica Martins Revista Fórum – Otávio Lustusa Vitrine Pop – Amália Vieira – Revista Nova .

Anúncios

Quizisses

Viciada em jogos, animações e etc. Descobri, recentemente, que adOrO um quiz! Principalmente os do Facebook!

Nunca tive o famoso caderno de enquete no colégio, mas, sabe Deus o porquê, sempre fui a mais procurada para responder o caderno das amigas! Eu sempre despertei a curiosidade alheia (momento eu me acho!)

PS: Eu não tenho nada para fazer mesmo! (Fato) E me pagam para isso!! (Fato 2)



Ah: Depois de descobrir coisas tão ‘I‘rrelevantes digo que: FALTA DO QUE FAZER É PREJUDICIAL A SAÚDE MENTAL…

Características de Pin-Up… Só quem conhece sabe! – Vale um post!

Phoebe Bufay: ah é óbvio que eu atOrOn!!

Black Sabath: Fodástico, pena eu ter nascido mocinha e com anos de atraso!

TOC? Só se for na peça de teatro… Mas, perfeição é meu nome de batismo! – Melvin Udall é o cara, vale um post também!

Só muda a língua… Mas, o significado!

Vamos aos resultados de alguns testes do Facebook:



Liss took the quiz “What Pin-up Girl Are You?” and got the result: Marilyn Monroe!



She is the queen of the Pin-ups. The famous blond with her big lips and even bigger personality. Just like Marilyn you are sexy, aggressive, and bigger than life. You attract men and women both with your sexy attitude, come hither persona, and star studded glow!Go get um GIRL!



Qual personagem do FRIENDS é você? E o resultado é Phoebe



Alto astral, não liga muito para bens materiais, vive em um mundo próprio. As dificuldades que passou serviram pra mostrar um lado mais leve da vida. Adora música, criar, inventar. Faz de sonsa, mas é muito esperta. Usa a sensualidade pra conseguir o que quer. Bem liberal adora aventuras. Difícil de se apaixonar. Veste-se da maneira que quer, fala o que quer, bem original. Às vezes um pouco egoísta e manipuladora. Independente, gosta de se virar. É boa em intermediar brigas. E é boa de briga. Às vezes é um pouco irritante, mas é alegre e divertida, enfim… Para fãs, PHOEBE BUFFAY.





Qual música do Black Sabbath da fase clássica você é? E o resultado é Paranoid



Guitarristas mais técnicos e habilidosos que o Tony Iommi existem muitos, mas o diferencial do Black Sabbath está na criatividade de seus riffs, em conseguir o genial e o emblemático a partir do simples, sem cair na banalidade. O Black Sabbath é a banda que faz os riffs que você mataria pra ter feito e que, pra piorar, você teria plena capacidade de fazer, mas não fez.





Qual distúrbio psiquiátrico você tem maior propensão a desenvolver? O resultado é Obsessivo Compulsivo



Perfeição é o ideal que rege sua vida. Você tem uma noção muito rígida de como as coisas devem ser e um pequeno desvio fora da sua concepção acaba com seu dia. Você começa a suar, pensa que um desastre eminente está para ocorrer e não sossega até corrigir o que estiver fora do seu lugar. Tem aparência sempre impecável, toma sempre mais de um banho por dia e tem tendência a ser possessivo.







My Japanese name is AIKO. Your name means “love child” in Japanese.




Razão e Coração – Coração e Razão

Sou politicamente correta, mas não o tempo todo, não sigo todas as regras da sociedade, sigo algumas e, às vezes, ajo por impulso. Não erro, não admito, mas aprendo e ensino…

Por descuido, inocência ou maldade sempre tem alguém parando no caminho!

_________________________________________________________________________________________________



“Razão… Se não a ouvimos, tudo é escuro. Se a ouvimos demais, nada é seguro.”

(Alexander Pope)



Concordo plenamente e não sei o que é pior. Dar ouvidos só a razão é ruim, pois tudo o que é bom (na maioria das vezes) é aquilo que vem do coração. Mas por outro lado, a razão, opta por uma segurança, que é ‘pra’ vida toda, mas ela também pode errar… E se um dia a gente descobrir que a melhor decisão foi tomada em virtude do coração? E se razão estiver certa?

Só sei que tudo muda e daqui a algum tempo nada será como agora!

Não quero tomar decisões que me machuquem. Mas, às vezes faço isso e tem hora que é o melhor, tem hora que não é! Então a Senhora Razão vem e diz: assuma! E o Senhor Coração diz: admita! E continua a louca luta de dois velhos rivais…



Que vou fazer?

Quem vou escutar?

Quem vai perder?

E quem vai ganhar?

São dois rivais

E uma decisão

Sim ou não.

Razão e Coração!

Chico Amado – Razão e Coração



Eu quero, ao longo dos anos, olhar para trás e dizer: “Fiz a escolha certa!”.

Quero ter certeza que estou escolhendo o certo, mesmo que este certo ainda não esteja lapidado, mas com o tempo se torne o diamante mais precioso, mesmo à custa das dores da lapidação…

Quero poder tocar num futuro certo, cheio de ternura, esperança, amor, carinho, respeito e muito (acima de tudo) prazer e por conseqüência: paz… Uma vida de companheirismo, que pode até ser uma vida com provações, mas que seja ainda mais com aprovações.

Com obstáculos a serem ultrapassados, com muros a serem derrubados, mares que serão, um a um, abertos e por onde passaremos com pés enxutos…

Enfim, quando a vida te pede que escolha entre razão e coração o que você faz? Eu, não faço nada! No fundo eu sou tão ou mais covarde do que eu posso imaginar!



“Meu coração de criança,

Não é só a lembrança…

Meu coração vagabundo,

Quer guardar o mundo em mim…”.



Caetano Veloso – Coração Vagabundo



E sigo assim com meu coração cada vez mais vagabundo… E minha razão cada vez mais preguiçosa…







*Reuni aqui trechos de uma carta, duas músicas e muito amor sem nenhuma coragem…




Da série: Coisas boas da vida… A prática e a teoria! – Parte II

O assunto era: Dar não é fazer amor. Dar é dar. O comentário foi:

Anônimo disse…

Dar é muito bom, principalmente quando se está sozinha, Dar se torna muito impotante pois todas as mulheres buscão uma ilusão nem que seja por alguns minutos . . . Misturar Dar com Amor pode se tornar perigoso e doloroso ,,,

Ps: Apesar de moderar os comentários publico todos, mesmo os que tem erros de português.

A interpretação de textos é livre! E só quem escreve sabe o que quiz dizer, o leitor assimila da forma que pode e aproxima da sua realizadade a escrita do autor!

Recebi elogios, críticas, amigos me chamaram no msn para falar a respeito do texto e um comentário anônimo “em especial” (apesar da péssima escrita!) deu origem a este post-resposta-continuação .

Minha opinião:

Pode se ‘estar’ com alguém e permanecer sozinha, nestes casos nem fazer amor é possível, é só uma ilusão mesmo! E essa ilusão pode durar anos, ou não… Nem sempre quem está ao seu lado, está com você! No fim, nestes casos, você acaba só ‘dando’, pensa que faz amor, mas não…

Nem todas as pessoas buscam a mesma coisa! E existem “MULHERES” e ‘mulheres’, tem aquelas que aceitam a ilusão por não saber (ou merecer) viver sem e tem as que acabam com a melhor das ilusões para buscar a realidade, assumindo os riscos, as dores, as lágrimas, o arrependimento e todas as glórias depois! Afirmo, com propriedade, que não são todas as mulheres que buscam uma ilusão! (mas, essa não era a finalidade do post!)

Misturar dar com amor (sim, esse era o tema real!) pode ser perigoso, doloroso e tudo o mais… Mas, é incomensuravelmente gostoso! Não se precisa estar sozinha (no sentido que o anônimo usou) para dar… Eu, por exemplo, gosto de dar como definiu Veríssimo (“aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca… Te chama de nomes que eu não escreveria… Não te vira com delicadeza… Não sente vergonha de ritmos animais…”), mas para o meu amor (seja ele quem for!) e é isso que no fim eu chamo de fazer amor!

Mas, usei o texto impecável de Luis Fernando Veríssimo para reafirmar que dar uma chance ao amor verdadeiro que não rotula nada, não pesa, não cobra, que come mesmo, que dá com gosto, que não tem vergonha, que fica junto de verdade e que é sempre e para sempre, é muito mais do que qualquer coisa!!

Para você amor prometo que de hoje em diante voltei a ser a mesma romântica de sempre… E dou amando-te todos os dias!

A Gabi disse…

Diz a lenda que romance indolor não é romance, não é historia e não tem cor.Dar é bom pra cacete, dar com amor um pouco mais!DAr pode ser ilusório, dar com amor pode ser perfeito, mesmo que seja por alguns instantes. Só dá o tipo de mulher segura de si, ciente da sua beleza interior e que respeite seus lmites, só “dá” o tipo de mulher que em primeiro lugar se ama, porque qualquer tipo de amor é valido desde que existe o amor proprio! Discordando do comentário anonimo, acho que misturar dar com amor pode ser doloroso, mas apenas pra quem não sabe o valor que se tem…E acho que não é o caso da Sra. Liss, né? Ou seja…estar sozinha significa estar em paz consigo mesmo. ….estar sozinho não significa não ter amor, e sim transbordar paz… é o que sinto!!!

Veja mais da Gabi em: Sinceras Mentiras

A Carol completa:

Liss, minha querida, eu como fã assumidissima de Veríssimo já havia lido o texto diversas vezes e cada vez encontro um sentido diferente, um sentido melhor que o outro que me deserta uma sensação/desejo cada vez melhor/maior!

Eu tenho/tinha um pensamento “diferente” sobre sexo e amor, sempre julguei o sexo MUITO bom, porque nunca havia feito AMOR!
Sim para mim, dar era maravilhoso, mágico, esplendoroso e essêncial porque me livrava de todos os meus males, estresses, me cuidava, cuidava do meu corpo, dos meus problemas sem “pensar” na outra pessoa, porque eu dava por puro PRAZER – que é o real sentido de “dar”.
E assumo vivia muito feliz daquela forma, dando por dar/receber, era o prazer físico que me movia, até que eu finalmente descobri o quão “incomensuravelmente gostoso” era dar por AMOR, não fazer amor!
Sim há diferenças em dar para o seu amor e fazer amor com o seu amor! Fazer amor é pura magia, é sublime, é aquela coisa calmamente prazerosa que te mostra a imensidão dos céus, o sabor do amor, as cores da felicidade quando os dois corpos estão em sintonia.

Mas dar para o seu amor é “incomensuravelmente ‘mais’ gostoso” porque vocês entram em sintonia, visualizam as cores da felicidade, conhecem muito melhor a imensidão dos céus [dos seus céus, do seu universo e dos céus da outra pessoa, do universo da outra pessoa que nesse momento se torna seu também], tudo fica humanamente maravilhoso, com mais esplendor e acaba se tornando essencial para o relacionamento dar certo, porque quando você dá para o seu amor você se livra dos seu males, e desestressa, mas acaba não fazendo isso sozinha, você acaba dividindo a felicidade de praticar o ato mais humano que possa existir com aquela pessoa que além de tocar teu corpo como ninguém, consegue também tocar seu coração que é a tarefa mais árdua que alguém pode conseguir. E naquele momento de puro prazer, logo após “dar” você pode respirar e começar tudo de novo só que fazendo amor!

As mulheres não “buscão ilusão” como diz o anônimo, as mulheres correm em busca da felicidade, porém só o que os homens podem nos ofercer na maioria das vezes é a “ilusão”, e por isso misturar “dar com amor” pode se tornar “perigoso e doloroso”, mas veja bem eu disse “pode se tornar”, desde que uma das partes esteja apenas “dando”, caso contrário, não existe nada de perigoso, e se doer o seu AMOR pode muito bem “dar um beijinho que sara/cura”!!

Eu não sei se consegui “dar” [ xD ] a resposta ou a inspiração que você procurava, mas uma coisa eu digo ninguém consegue “nada” sozinho, ilusões acontecem para nos ensinar a viver, mas quem nos dá a vida é o amor e como consequênia o prazer!!

Carol Amorim
http://caroliiinaamorim.blogspot.com/

Semana da Jaca (um post típico de blog!)

Pé de Jaca
Upload feito originalmente por Srta Liss…

Segunda-feira do ócio e terça-feira do sono (eu dou nomes e apelidos à tudo!), meu trabalho nunca tem dessas coisas, os dias são sempre corridos. Estranho uma semana que começa assim, poderia ser ruim se não fosse mais uma estranheza típica da minha vida…

Quarta-feira estranha, o dia já começou agitado, noite agitada, madrugada mais agitada ainda… E extamente as 3:33am coisas estranhas acontecem… As coisas mais doidas acontecem comigo e eu gosto delas!

Tudo anda se movimentando bem rápido, mais até do que eu posso supor (coisas do além, sabe?). Curas milagrosas, muitos trabalhos novos, mudanças de todos os gêneros… E eu que ousei me arrepender e olhar para trás: ainda bem que eu não virei uma estátua de sal! (leia a Bíblia para entender!)

Disso tudo, digo e repito, basta dar um único passo e não se está mais no mesmo lugar… Mas, isso é coisa para gente corajosa…*

Esses dois dias sem nadica de nada’ para fazer foram um descanso merecido, foi uma pausa para apreciar tudo o que de bom tem acontecido comigo! A vida tem dessas coisas, pára tudo por uns momentos para que a gente aprecie com mais calma, saboreie… Na verdade, a vida só dá presentes para quem merece! E há quem receba e não possa apreciar, porque não merece apreciar ou porquê não vê nada além da JACA, há também quem nada receba só Jacadas na cabeça mesmo.

Isso me dá uma profunda gratidão! Um desejo imenso de gritar: OBRIGADA VIDA!

Estranho isso? Sei não… Acho que as pessoas tem muito a aprender com as estranhezas e esquisitices da vida! Com as jacas que despencam no nosso caminho!

E corando uma semana de acontecimentos estranhos a JACA**… A Jaca sim! Se você tem uma jaca enfie seu pé ( no meu caso pézinho tamanho 34) e faça dela sua pantufa! Se joga colega a vida é bela… Nem sempre a Jaca que cai na sua cabeça é ruim, muito pelo contrário as vezes é Óteeeemaaaa! E eu digo viva as jacas que despencam no meu caminho!

Confuso, meio doido, estranho, diferente… Gostoso…

Entre a minha inocência e a minha loucura você é o meu ponto de equilíbrio mais desequilibrado e mais necessário!

“Loucura e inocência são tão parecidas, que a diferença, embora essencial, mal se percebe.”
(William Cowper)

*Os covardes ficam no mesmo lugar sempre!
**Eu nunca comi uma jaca… – vai para lista das coisas a fazer antes dos 30*