Me gusta voltar…

Me Gusta -Zélia Duncan

Composição: C.Oyens/Z.Duncan

Estou me acostumando comigo
Revendo a casa, os vizinhos
E os vazamentos
E isso já não me assusta mais

Estou me acostumando contigo
Revendo palavras sem modismo
Olhares antigos
Nas frases que você agora traz

Se volto pra mim
Pouso na terra
E é macio saber
Que isso não me assusta
Que já não me assusta
E me gusta voltar!!

Anúncios

You’ll dream… Dream a little dream of me…

“Quando sentires a saudade retroar fecha os teus olhos e verás o meu sorriso. E ternamente te direi a sussurrar: o nosso amor a cada instante está mais vivo! Quem sabe ainda vibrará em teus ouvidos uma voz macia a recitar muitos poemas … E a te expressar que este amor em nós ungido suportará toda distância sem problemas …”

Guimarães Rosa

Futuros Amantes

Não se afobe, não! Que nada é pra já!
O amor não tem pressa, ele pode esperar em silêncio… Num fundo de armário… Na posta-restante.
Milênios, milênios… No ar!

E quem sabe, então, O Rio será alguma cidade submersa ?

Os escafandristas virão explorar sua casa, seu quarto, suas coisas, sua alma, desvãos…

Sábios em vão tentarão decifrar o eco de antigas palavras, fragmentos de cartas, poemas, mentiras, retratos, vestígios de estranha civilização…

Não se afobe, não! Que nada é pra já!
Amores serão sempre amáveis!
Futuros amantes, quiçá… Se amarão sem saber com o amor que eu um dia deixei pra você…

Chico Buarque de Holanda

A vida da bailarina…

“Quem descerrar a cortina da vida da bailarina
Há de ver cheio de horror, que no fundo do seu peito
Abriga um sonho desfeito ou a desgraça de um amor…
Os que compram o desejo, pagando amor a varejo.
Vão falando sem saber que ela é forçada a enganar,
Não vivendo pra dançar, mas dançando pra viver”

… A postura de uma bailarina é algo que nada derruba, o gesto, a maneira de caminhar, de sentar!

Em cada gesto da bailaria fica impressa a marca de quem entra de alma e coração em tudo… De quem é sentimento, emoção e força! Mas, nem por isso é desgaste sem leveza…

A bailarina passa por aí e ouve que é pose seu jeito de agir… Mas, disciplinada que é, nem liga, rodopeia e sai de cena!

Toda bailarina sabe o peso que é ser bailarina… Daquelas que tem a tal marca impressa no olhar, no andar e em tudo, daquelas que até na dor ficam firme e na ponta dos pés.

Dos passos da bailarina não se ouvem nenhum tilintar…

Do sorriso terno só se pode lembrar…

Dos caminho não se pode acompanhar…

Os desejos não se podem medir…

Da paixão só se pode apreciar…

E o coração da bailarina? Ninguém pode tocar!

*Ballet… mais que minha formação é minha vida!!

Pi: A Graça

Considere a beleza e busque-a em si e nos outros. Ainda que a beleza não seja tudo, mas umsimples ornamento, a sua contemplação pode ser útil para que você reencontre a alegria e otimismo ainda que passageiros e efêmeros. Coloque em destaque a sua beleza e admire a graça alheia.

Ching 22

A Montanha

O Fogo